Páginas

sábado, 5 de abril de 2014

O abestalhado sou eu!



Eu sei que ainda está meio longe, mas preferi escrever sobre isso logo pra meus senhores não virem dizer que sou oportunista. Mas prestem bem atenção: Muita gente vai me dar razão e vai lembrar dessa crônica em 2016, outros vão dizer que estou errado e alguns cyber babacas vão gritar em caps lock que tenho "recalque". Mas vocês pensam que ligo pra esses? Se pensou errou feio, "errou rude"!
O assunto me surgiu em um momento muito privado meu, na privada. Então corri afiando os dedos e recapitulei toda a história das eleições de São José do Jacuípe, mas não se preocupem que os fatos podres de que tenho conhecimento ainda estarão preservados - não sei até quando. É o seguinte, estive pensando no costumezinho besta de muita gente daqui em ano de eleição, muitos deles já falei no meu texto intitulado Política de Cidade Pequena é uma Merda - talvez tenha a ver com o lugar onde me inspirei a escrever isso aqui - mas vou falar mais uma vez da mania de inimizade quadrienal.
Parece que vira lei o sujeito ter quer detestar o candidato contrário e por tabela deixar de falar com as pessoas que votam nele. Marminino! Que coisa mais idiota! Muita gente que está lendo vai tentar mentir pra si mesmo dizendo: "-Eu não faço isso!", mas de que adianta se sabe que faz? Tem tosco que nem bom dia responde se vier de um "adversário" - não sei o porquê dessa palavra me dá uma gastura!
Mas vamos ao que realmente interessa. Eu me pergunto: adianta fazer briga, ficar inimigo por causa de candidato a prefeito? Vamos analisar:
  • 1989: Badeto x Tino; Nonó estava com Badeto.
  • 1992: Tino x Nonó; Badeto estava com Nonó.
  • 1996: Daniel x Nonó x Badeto; Tino estava com Daniel.
  • 2000: Tino x Daniel; Nonó estava com Tino e Badeto com Daniel.
  • 2004: Daniel x Nonó x Antônio Sivaldo; Tino, Verinha e Almeida com Nonó, Badeto com Daniel.
  • 2008: Almeida x Verinha; Nonó com Almeida, Tino, Daniel e Badeto com Verinha.
  • 2012: Verinha x Almeida: Tino e Badeto com Verinha, Daniel e Nonó com Almeida.
Prestaram atenção que todos os cabeças de liderança política em algum momento já estiveram juntos? Não os critico por isso, todo mundo tem o direito de fazer alianças com quem bem entender. O que me perturba é a pachorra dos eleitores em brigar tanto pelo candidato que cedo ou tarde vai se aliar ao "adversário". Em uma eleição detona, xinga, pragueja, pirraça, na outra, por conta de uma aliança lá de cima passa a elogiar como se nunca na vida tivesse xingado. Gente acorda!
Se os políticos são capazes - momentaneamente ao menos - de se darem as mãos, por que que eu você que somos meros números nas urnas temos que criar inimizades a cada quatro anos? No fim das contas, ao repensar a história política de nossa cidade, acabei compondo uma frase de uma letra que dava samba. por favor meus camaradas compositores, me ajudem a terminar. Vamos fazer um sambinha que fala de um eleitor reclamando de idas e vindas de lado político e que termine assim:

O abestalhado sou eu,
O abestalhado sou eu,
O abestalhado sou eu,
O abestalhado sou eu,

6 comentários:

Zé Reinaldo Fernandes disse...

Eu sou seu fã Pablo Rios, sei que seu tempo é pouco mas fico esperando suas postagens, leio todas. Continue.

Jamielson disse...

Tenho esperanças de um dia contemplarmos uma sociedade consciente de que somos nós quem decidimos o futuro da nossa nação, não só no momento do voto, mas com nossas atitudes diárias. Contudo, me pego refletindo a nossa história e percebo que nenhum direito foi conquistado pela simples boa vontade dos que estão no poder e que quando dizem estar defendendo algo benéfico para o povo é para cobrar de alguma forma, no futuro.
Gostaria de lembrar que, quem está no poder, independente da quantidade de votos que obteve ou do partido político que representa, está para gerir o município, e os munícipes não são apenas os eleitores que deram a vitória a este(a).
Quanto aos caros colegas funcionários, gostaria de lembrar a tod@s que a prefeitura é uma empresa pública e não podemos permitir que ninguém que está na administração desta haja como se fosse o proprietário, como se a referida empresa fosse particular.
Nós, o povo, a massa é quem sempre tivemos e temos o poder, mas esse poder só se manifesta quando temos consciência disso e agimos.
É interessante quando dizemos que somos diferente dos animais porque somos seres pensantes, que não agimos por instinto, que mudamos, evoluímos, porém permitimos que os mesmos erros sejam cometidos repetidamente por aqueles que, durante seus discursos políticos, prometem fazer diferente.
Contudo, entre muitas espécies de animais, quando se tem um líder, este se empenha e é capaz até mesmo de dar a vida pelo seu grupo. E, se for para ir a uma guerra, o líder estará à frente, jamais abandona seu grupo.
Já entre os seres que se autodenominam humanos é muito comum acontecer o contrário, quando se ocupa uma posição de liderança, parece que se sente um ser superior e esquece que é gente como todo mundo, independente da posição ou do valor que entra todo mês na sua conta.
Refletindo sobre isso, me pergunto: qual é realmente a vantagem de sermos racionais? Onde está a nossa humanidade?

Pablo Rios disse...

Grato pelas palavras dos meu colegas professores Zé Reinaldo e Jamielson. Sábias palavras professor Jamielson,sinto agora tremenda vontade pedir que redija algo para publicar neste blog. (com jeito, fiz o pedido).

Jamielson disse...

O prazer é todo meu professor Pablo.
Não podemos dizer que temos conhecimento se cruzamos os braços diante das mazelas em nosso país.
É preciso protestarmos diante do que nos inquieta e que temos certeza estar errado.

Jamielson disse...

Pablo, parabéns pela coragem e iniciativa de criar este espaço para informar ao povo e ao mesmo tempo criticar aquilo com o que não concorda, em defesa do que acredita.
Saibas que não estás só...

Pablo Rios disse...

Agradeço o reconhecimento. este espaço está aberto a todos que desejarem opinar.